Entre em Contato Conosco

Moda

Verdades sobre Sophia Amoruso – GIRLBOSS

Publicado

em

GirlBoss, que foi lançada recentemente pela Netflix, conta a história de Sophia Amoruso, fundadora da Nasty Gal e considerada uma das poucas americanas ricas que conquistou “sozinha” toda sua fortuna. A série mostra como Sophia passou de uma “sem eira bem beira” para se tornar uma garota que aos vinte poucos anos tinha uma empresa que valia aproximadamente de 300 milhões de dólares e comandava mais de 200 funcionários.

Claro que muitas pessoas se identificam com sua história de sucesso, porque cá entre nós, ser bem sucedido aos vinte e poucos anos é o sonho de quase todo mundo… O que quase ninguém sabe é que o sucesso de Sophia aconteceu de uma forma nada ética.

Aos 22 anos, ela começou a trabalhar por conta própria revendendo achados vintages no e-Bay e desde então conquistou um público fiel de garotas que se identificavam com a sua marca: Nasty Gal, algo como Garota Indecente.

No final do ano passado Sophia teve que deixar o cargo de CEO e a marca declarou falência. E estão, até o momento, em um plano de reestruturação financiado com subsídios do governo. Mas não pense que: “Ah, ela saiu e a marca desandou…” Muito pelo contrário, ou ela saia, ou não existia mais a Nasty Gal.

Sophia nunca soube lidar muito bem com as pessoas. Todo o seu sucesso é baseado em atitudes escrotas e politicamente incorretas. No seu currículo (que não deve ser admirado por NINGUÉM) contamos com:

Prisão por roubo;

Acusações de racismo;

Teve sua conta suspensa do e-Bay por ter sido constatado que ela criava contas fakes para dar lances altos em suas próprias peças;

Processos por assédio moral;

Processos de Direitos Autorais (foi processada por plágio pelas marcas Alexander Wang e Céline);

Ações Trabalhistas (Sim!!! Essa #GirlBoss que vocês tanto admiram mandava suas funcionárias GRÁVIDAS embora para não ter prejuízos com a licença maternidade)

Entre outras atitudes que NUNCA deveriam ser tomadas por uma pessoa que se considera uma #GirlBoss de verdade.
O que devemos aprender com tudo isso, é que de nada adianta ter sucesso fazendo coisas erradas e desrespeitando as pessoas. Talvez seja por isso que você nunca tinha ouvido falar nela antes, um belo exemplo de sucesso que não deve ser seguido por ninguém.

A Netflix pecou muito com toda a campanha de marketing da série, onde eles queriam mostrar uma mulher emponderada e dona do próprio nariz, mas que na verdade não tem nenhum tipo de representatividade feminina positiva.Ficamos ansiosos para saber como a Netflix lidaria com esses problemas de caráter de Sophia, e tudo ficou explicado quando no primeiro episódio aparecem os dizeres:

“A seguir, uma releitura livre de eventos verdadeiros. Muito livre.” ou seja? Uma versão verdadeira que esconde verdades…

Os episódios de #GirlBoss já estavam gravados no fim do ano passado antes mesmo da marca declarar falência, isso pode ter sido um banho de água fria e possivelmente faça com que a série não tenha mais continuação… Estamos ansiosos esperando pelo desenrolar da história.

 

Tenho 24 anos, libriano, formado em Moda e amante de tudo que se relacione com ela, desde História da Moda à Costura e Modelagem. Gosto de moda desde os meus 15 anos, sempre sonhei em entender bastante sobre o assunto e não tem um dia da minha vida que eu não leia, estude e/ou veja vídeos para conhecer mais sobre o assunto. Todo dia a moda muda e se reinventa e por isso não dá pra ficar parado achando que já sabemos o suficiente, porque quando se trata de moda, isso não existe. Também sou fundador da marca HOLE (@hhhole), comecei no final de 2015 e desde então é a minha grande felicidade.

Continue Lendo
Publicidade
Comentários

Facebook

Publicidade

Mais Lidas